logo celulaweb

Sexta, 08 Maio 2015 20:08

Na memória: relembre a evolução dos dispositivos de armazenamento

 

O primeiro HD

RAMAC 305, o primeiro computador com disco rígido (Foto: Divulgação/IBM)

 

 

Em 1956 a IBM criou o primeiro computador com sistema de armazenamento em disco, ou seja, o HD (ou Disco Rígido) e o modelo chegou ao mercado em setembro do ano seguinte, 1957. Chamado de RAMAC 305 (sigla para Método de Acesso Aleatório de Contabilidade e Controle, na tradução para o português), o dispositivo tinha capacidade para armazenar até cinco megabytes, o que era incrível para a época. Ele era formado por 50 discos magnéticos, contendo 50 mil setores, e tinha dimensões de 1,52 m x 1,72 m x 73 cm.

Fita cassete

As fitas cassete surgiram em 1963 (Foto: Divulgação/TDK)

As fitas cassete, fitas magnéticas para gravação e armazenamento de áudio, foram oficialmente lançadas em 1963, pela Philips, e revolucionaram os padrões de captura de áudio. Ela era constituída basicamente por dois lados, com fita magnética e todo o mecanismo alojados numa caixa plástica, que ajudava no manuseio e utilização do dispositivo. Ainda, uma de suas maiores vantagens era poder iniciar a reprodução de qualquer ponto, sem precisar rebobinar.

Disquete

disquete (Foto: Divulgação/Sony)

Os extintos disquetes tiveram seus primeiros modelos lançados no final da década de 1960, mas só chegaram ao mercado e foram disponibilizados para o consumidor final em 1971. As primeiras versões tinham oito polegadas e apenas 80 Kb de armazenamento disponível. Depois, surgiu o modelo de 5,25 polegadas e, em meados dos anos 1990, se popularizou o formato de 3,5 polegadas e capacidade de armazenamento de até 1,44 Mb.

ZipDrive

zipdrive (Foto: Divulgação/Iomega)

O formato do ZipDrive lembra muito um disquete de 3,5 polegadas, mas ele o superou devido a sua capacidade de armazenamento de 100 Mb, o que era incrível para a época. Surgido em 1994, depois ele aumentou a capacidade para 250 e, em seguida, finalmente chegou aos 750 Mb, melhorando também a velocidade de transferência de dados e o tempo de busca. O dispositivo representou uma verdadeira revolução em armazenamento removível.

CD-ROM

O CD-ROM (sigla para Disco Compacto – Memória Somente de Leitura, em tradução para o português) surgiu em 1985, com a Sony e a Philips. Eles são finos e feitos de policarbonato, usados para gravar principalmente dados e músicas, algo que até então nenhum dispositivo fazia com sucesso. Depois, surgiram o CD-R e CD-RW, que permitem regravações.

DVD

Conheça um pouco mais sobre a tecnologia por trás do CD, DVD e Blu-Ray (Foto: Montagem/Edivaldo Brito) (Foto: Conheça um pouco mais sobre a tecnologia por trás do CD, DVD e Blu-Ray (Foto: Montagem/Edivaldo Brito))

Depois dos CDs, surgiram também os DVDs (sigla para Disco Digital Versátil, em tradução para o português). Os discos são um formato digital criado para armazenar arquivos diversos, como sonoros e imagéticos, e possuem capacidade de armazenamento maior do que a dos CDs, devido a uma tecnologia óptica superior. Eles foram anunciados em 1995, terminaram de ser produzidos no fim de 1996 e foram lançados no ano seguinte, chegando primeiro ao Japão.

 

Cartão de Memória

Marcos importantes da evolução dos cartões de memória (Foto: Reprodução/Adriano Hamaguchi) (Foto: Marcos importantes da evolução dos cartões de memória (Foto: Reprodução/Adriano Hamaguchi))

Os primeiros cartões de memória surgiram ainda nos anos 1990, atraindo muita atenção e interesse para a novidade, principalmente por causa da portabilidade e grande capacidade de armazenamento. Foram e continuam lançadas versões para os mais diversos dispositivos, como videogames, câmeras fotográficas, notebooks, computadores e smartphones, por exemplo. Os cartões estão cada vez menores e mais potentes.

Pendrive

SanDisk Ultra Dual Drive: pendrive de até 64GB para dispositivos Android (Foto: Elson de Souza/TechTudo)

O pendrive surgiu no ano 2000 com o objetivo de fazer backup e registrar dados para substituir os disquetes e, posteriormente, os CDs, devido sua maior portabilidade. Além disso, também são mais rápidos e contam com maior capacidade de armazenamento, o que fez com que caíssem no gosto popular. Hoje em dia, existem os mais diversos tipos, modelos e capacidades. Quem aí não tem um pendrive?

SSD

O SSD T1, da Samsung, tem capacidade de 1 TB (Foto: Divulgação/Samsung)

Uma das últimas tecnologias de armazenamento que tem revolucionado a forma de guardar dado digitais é o SSD (sigla para Unidade de Estado Sólido, em tradução para o português). Ele é um dispositivo para armazenamento de dados digitais, e há quem diga que irão substituir os HDs modernos. A tecnologia tem se tornado cada vez mais popular, apesar de ainda ser cara. Apesar de parecer novidade, o primeiro registro da tecnologia é de um computador de 1989. 

Fonte: http://www.techtudo.com.br/listas/noticia/2015/05/na-memoria-relembre-a-evolucao-dos-dispositivos-de-armazenamento.html

Mídia

Mais...